14.4.07

Web 3.0: desejos atendidos sob medida


Tim Berners Lee lidera um grupo de pesquisa chamado W3C no MIT (Massachusetts Institute of Technology). Eles trabalham na construção de uma rede em que os computadores entendem semântica. Eles compreenderiam o significado das palavras que usamos na rede. Segundo reportagem publicada na revista Época deste sábado, “A terceira geração da web” está próxima. Alguns sites como o Joost, um repositório de vídeos que analisa as preferências dos internautas, criado por Janus Friis, um dinamarquês de 30 anos, e Niklas Zennström, um sueco de 40 anos, pode futuramente destronar o YouTube, pois a proposta do Joost é ser capaz de analisar as preferências do usuário e indicar uma TV sob medida para ele.
Estimular a imaginação, proporcionar starts sensoriais e recompensar a atenção do leitor com uma consistência imaginativa capaz de entender o que ele deseja ler, ver ou sentir talvez seja a grande caixa de pandora do século vigente. De um lado, cientistas como Berners Lee buscam, na inteligência da linguagem a capacidade semântica de oferecer, por exemplo, a melhor lista de hotéis e serviços, filtrados a partir de posts de leitores em blogs de turismo; ou pesquisadores em hipermídia como eu e tantos outros que recorrem a filosofia e a psiquiatria Winnicottiana para tentarmos novos feedbacks entre o autor e o leitor. Hoje o internauta busca o especial, o sob medida, o comentário pelo RSS, o bookmarking do Del.icio.us ou a imagem que ele mesmo remixou.

3 comentários:

Anônimo disse...

Como faz para comentar? já tentei outrs vezes e n consegui.
abraço

Anônimo disse...

retiro minha pergunta anterior. Parece que os comentários estão aparecendo normalmente.
abraço

Christian Aranha disse...

O Brasil também está a caminho da Web 3.0. Acho que ela acontecerá através de inteligência artificial. Vejam esse demo.

[]s
Christian.